quinta-feira, 16 de novembro de 2017

CCZ participa do Programa Exercitando a Cidadania na Pestalozzi





Na terça-feira (07/11), o Centro de Controle de Zoonoses  (CCZ) – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – participou do Programa Exercitando a Cidadania, evento realizado pelo Serviço Social da Associação Pestalozzi de Niterói, em Pendotiba.

A ação social ofereceu serviços como informações sobre direitos do consumidor, sobre programas sociais do governo como o Benefício da Prestação Continuada (BPC), o Passe-Livre para pessoas com deficiência em transportes coletivos. Também um ônibus do Hospital de Olhos Santa Beatriz ofereceu exames de vista gratuitos. O evento possibilitou, ainda, que mães que têm seus filhos em tratamento na Pestalozzi vendessem produtos artesanais produzidos por elas próprias e alunos do Centro de Profissionalização e Vida Independente também puderam expor seus artesanatos. A Codecon (Coordenadoria de Defesa do Consumidor) da Câmara de Niterói prestou assessoria jurídica sobre questões que envolvem o direito do consumidor. 

Para o presidente da Pestalozzi de Niterói, José Raymundo Martins Romeo, o programa organizado pela Pestalozzi tem como objetivo oferecer aos moradores do entorno da instituição e aos próprios usuários dos serviços que a Pestalozzi oferece a chance de ter acesso a serviços sem fila nem burocracia. “Anualmente procuramos os nossos parceiros e realizamos esse programa que já é um sucesso”.

O CCZ /IEC atuou com estande educativo onde os visitantes puderam observar maquetes ilustrativas que mostram o ambiente certo e o errado para a proliferação de mosquitos numa residência.  Além disso, a equipe composta pelos agentes Delcir Vieira e Patrícia de Oliveira distribuiu material educativo, prestou orientações e reforçou informações sobre arboviroses (dengue, zika, chikungunya e febre amarela), enfatizando a prevenção ao vetor.

Segundo Patrícia de Oliveira, foi notório o interesse do público pela temática abordada: ” O que eu posso destacar foi o empenho dos professores em levar os seus alunos para visitarem o estande e conhecerem os métodos de prevenção ao Aedes aegypti. Recebemos as turmas  acompanhadas dos seus respectivos professores e as mães dos alunos, que prontamente demonstraram interesse em conhecer os sintomas da chikungunya”, avaliou a agente do CCZ /IEC.


Fonte parcial:  Pestalozzi


Nenhum comentário:

Postar um comentário