quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Projeto Social Zumba na Praça recebe ação educativa sobre arboviroses




Nesta terça-feira (26/02) o setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – do Centro de Controle de Zoonoses de Niterói (CCZ) – realizou palestra sobre arboviroses para  integrantes do Projeto Social Zumba na Praça, no Largo da Batalha.  O projeto é uma ação da Secretaria Regional do bairro.

O objetivo foi sensibilizar sobre a importância de cada um fazer a sua parte no combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana.

O IEC, representado por Delcir Vieira e Patrícia de Oliveira, desenvolveu bate papo interativo com distribuição de panfletos onde o grupo se reúne, na Praça Odir Sereno. Os agentes abordaram de modo sucinto os seguintes tópicos:  arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, zika, chikungunya e febre amarela) e seus sintomas, principais medidas de prevenção, e combate aos possíveis criadouros do vetor.

“Foi muito interessante. O grupo é formado em sua grande maioria por mulheres que exercem jornada dupla, que são responsáveis pelos cuidados com a limpeza de suas casas. Elas apoiaram expressivamente a iniciativa de uma aluna que indicou esse projeto, que por sua vez também participa do grupo do CRAS do Badu. Contamos também com o total apoio da professora e do responsável pelo projeto. Dúvidas foram sanadas e apresentamos muitas orientações de como eliminar criadouros do Aedes aegypti”, relatou Patrícia.






CCZ promove palestra sobre arboviroses e roedores para idosos no CRAS Badu




O grupo de idosos Renascer, do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) do Badu, participou de palestra sobre arboviroses e roedores promovida pelo setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).  

A ação educativa em saúde ocorreu dia 21/02 em atendimento à solicitação da assistente social Maria das Graças Rodrigues, tendo o objetivo de informar, discutir e esclarecer sobre o que são arboviroses – dengue, zika, chikungunya e febre amarela – e a leptospirose, incluindo os riscos envolvidos, prevenção e tratamento.


Os agentes Delcir Vieira e Patrícia de Oliveira desenvolveram diálogo interativo e exibição de slide-show com os participantes, abordando os seguintes assuntos: roedores – espécies de roedores urbanos, problemas causados por esses vetores, a leptospirose, e prevenção; arboviroses – arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, zika, chikungunya e febre amarela) e seus sintomas, principais medidas de prevenção, e combate aos possíveis criadouros do vetor.

Segundo Patrícia, o grupo demonstrou considerável interesse, principalmente no que se referia à limpeza das casas após contato com água de enchentes e as dicas de como podemos manter o quintal livre dos criadouros do Aedes.


Usuários da Policlínica do Largo da Batalha participam de ação educativa promovida pelo CCZ





Usuários da Policlínica do Largo da Batalha participaram de atividade de sala de espera sobre o tema Arboviroses promovida pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – no dia 20 de fevereiro.

O propósito da ação educativa em saúde foi alertar sobre os perigos à saúde causados pelas arboviroses dengue, zika,  chikungunya e febre amarela urbana.  Como essas doenças tem em comum o mesmo vetor, o Aedes aegypti, é preciso que a população reforce os cuidados para impedir o desenvolvimento de criadouros desse mosquito.

Para isso, os agentes Delcir Vieira e Patrícia de Oliveira desenvolveram um diálogo interativo com as pessoas que aguardavam atendimento, falando sobre quais mudanças de hábitos no cotidiano são necessárias para evitar a proliferação de mosquitos. 

“Os usuários participaram com entusiasmo, aproveitaram para se informar sobre como denunciar casas com focos e conhecer com maiores detalhes os sintomas da Febre de Chikungunya. Contamos com o total apoio da enfermeira Andréa que faz parte da equipe da chefe de Vigilância em Saúde Ilda”, contou Patrícia.


Sala de Espera no PMF Jurujuba debate o tema Arboviroses


Com o objetivo foi alertar sobre os perigos à saúde causados pelas arboviroses dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana e a importância da prevenção, nos dias 5 e 12 de fevereiro o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói (CCZ) – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou atividade de sala de espera no Médico de Família de Jurujuba, a pedido da Dra. Wilma.

A ação educativa em saúde desenvolvida por Adriana Heizer e Lílian Barcelos consistiu em bate-papo interativo, exibição de vídeo e distribuição de material informativo. As agentes informaram e orientaram as pessoas que aguardavam atendimento sobre quais medidas são necessárias para se evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti (principal transmissor dessas arboviroses no país) no ambiente domiciliar e demais de convívio.

O interesse pelo tema, segundo a equipe, foi considerável.  “Os usuários participaram ativamente, prestaram atenção à explanação e conversaram sobre o que observam de errado nos locais onde moram. As médicas e enfermeiras também agregaram informações. O mais bacana foi que o público interagiu bastante, não apenas ouvindo, mas questionando e debatendo com todos profissionais. Foi muito produtivo”, contou Lílian.  


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Educação em Saúde participa do Grito de Carnaval da Policlínica do Fonseca



Nesta quarta-feira (26/02) o setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) participou do Grito de Carnaval Hiperdia, evento realizado pela Policlínica do Fonseca aos seus usuários.


O objetivo foi alertar a população quanto às medidas de prevenção e controle do lixo e, em especial, dos recipientes que acumulam água podendo se transformar em criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor dos vírus causadores das doenças dengue, febre de chikungunya e zika.


Em meio à folia, o agente Marcelo Farias Lins distribuiu folders, revistas, ventarolas e adesivos, reforçando também informações e orientações aos participantes sobre a melhor maneira de se combater os focos do mosquito no período de carnaval.


O evento não se restringiu ao espaço da policlínica, os foliões percorreram também o entorno, incluindo o DETRAN, levando alegria, descontração e mensagens de saúde e bem estar.


Enquanto todos se divertem, o mosquito não descansa. 


Então, não deixe a dengue, a chikungunya ou a zika estragarem a sua folia !!