quinta-feira, 22 de março de 2018

DIA MUNDIAL DA ÁGUA - 22 de março





O dia 22 de março é marcado anualmente como o Dia Mundial da Água, data destinada principalmente a discutir os temas relacionados a esse importantíssimo e necessário bem que a natureza nos dá e que é tantas e tantas vezes relegado a planos inferiores entre aqueles que são necessários à vida.

Segundo recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, os países membros da ONU devem promover atividades no dia para promover a conscientização sobre a necessidade de preservação de recursos hídricos, destacando a importância da água para a sobrevivência humana e para a manutenção da saúde.

Para marcar a necessidade da preservação da água potável, é necessário saber que, embora um terço da superfície da Terra seja de água, apenas 0,008% dela é potável, servindo para o consumo humano, contando seu uso para ingestão, higiene e até para a crescente industrialização no mundo todo.

O Brasil concentra uma quantidade maior da água potável disponível, cerca de 12% dela, mas ainda falta muita vontade política para sanar os problemas que envolvem a utilização desse precioso bem. Nota-se isso nos esgotos, muitas vezes jogado a céu aberto e em sua maioria despejados nos rios sem qualquer tratamento, nas empresas fornecedoras de água potável e sua falta de cuidado com o desperdício e na consciência das pessoas para uma utilização racional.


Origem do Dia Mundial da Água

A Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial da Água em 1992, quando também divulgou um documento importante para o uso e preservação dos recursos hídricos, a Declaração Universal dos Direitos da Água.

O texto discorre sobre as sugestões, medidas e informações necessárias para a solução dos problemas do uso da água, considerando-a um bem perecível, e busca despertar a consciência ecológica dos povos e dos governos para a questão hídrica.




EVENTOS EM DESTAQUE:

Fórum Mundial da Água 2018 – Brasília (DF)


Entre os dias 18 e 23 de março, a água é o centro das discussões em Brasília (DF), sede do Fórum Mundial da Água. Em sua oitava edição, o evento, que é realizado pela primeira vez no Hemisfério Sul, conta com a participação do Ministério da Saúde, juntamente com instituições internacionais, na coordenação dos debates sobre o tópico “Água e Saúde Pública” incluso na temática “Pessoas”. Além da participação no processo temático, o Ministério da Saúde vai expor em estande um vídeo sobre a qualidade da água que consumimos e sua importância para a nossa saúde; bem como informações sobre as ações realizadas pela pasta na temática água por meio do Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua). O programa é estruturado a partir dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e desempenha um papel importante para garantir a qualidade e segurança da água para consumo humano no Brasil.

O evento é um espaço aberto a todos os setores da sociedade e recebe empresas públicas e privadas, universidades, centros de pesquisa, representantes de governos locais, estaduais e nacionais, legisladores, organismos nacionais e internacionais, membros de Comitês de Bacia Hidrográfica, organizações não governamentais (ONGs) e demais representações da sociedade civil.


Seminário  “Natureza para a água, como usar a natureza para superar os desafios da água no século XXI” -  Parque das Águas (Niterói)

A Prefeitura de Niterói organiza, nesta quinta-feira (22), a partir das 9h, o seminário “Natureza Para A Água: Como usar a natureza para superar os desafios da água no século XXI”. O local escolhido para o evento é emblemático: o recém-reaberto Parque das Águas Eduardo Travassos.

As inscrições para participar do seminário são gratuitas, e podem ser feitas pelo e-mail inscricao.smarhs@gmail.com. As vagas são limitadas. 

“O seminário vai de encontro com o que está sendo discutido no Fórum Mundial da Água. O seminário é composto por profissionais muito qualificados. O quadro de mudanças climáticas e desgaste ambiental no mundo urge a necessidade de discutir opções de gestão da água, usando, por exemplo, as chamadas Soluções Baseadas na Natureza (SbN)”, frisa o subsecretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, Gabriel Mello Cunha.



Fontes:  Ministério da Saúde, Prefeitura de Niterói, Site CalendárioBR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário